sexta-feira, 17 de novembro de 2006

Parapsicologia


A ciência abraçou o estudo do sobrenatural a mais de 150 anos atrás e um número de unidades de pesquisas científicas no mundo todo mantém os estudos. Estes cientistas atravessam as fronteiras da crença humana e do entendimento, fazendo experiências com o desconhecido e raro.

Parapsicólogos investigam vários tipos de fenômenos paranormais incluindo clarividência, telepatia, cura, e o oculto, mas com uma dose de cepticismo e ciência.


A Unidade Koestler
A Unidade Parapsicológica Koestler foi estabelecida em Edimburgo, através do testamento do escritor Arthur Koestler e sua esposa Cynthia. Após a morte de ambos em 1983, a unidade foi fundada para pesquisa científica objetiva sobre a paranormalidade. Muitos destes temas que a unidade investiga são normalmente ignorados pela ciência em geral e ainda assim a unidade tem o respeito de muitos psicólogos do mundo todo. O objetivo principal da unidade é fazer da parapsicologia um estudo sério e realizar experimentos únicos.
Nos primeiros anos da instituição houve muita zombaria dentro da própria comunidade científica, mas atualmente há cinco centros de pesquisas de universidades parecidos em toda a Inglaterra, com muitos outros centros abrindo no mundo todo.
A Unidade Koestler permanece como líder no campo de pesquisa de parapsicologia e obteve resultados e conclusões interessantes. Em 1999, a unidade publicou artigos que concluíram a existência de telepatia ou psicocinesia. O debate feroz continua hoje sobre os artigos e sobre o trabalho da unidade.





EFC – Experiência Fora-do-corpo
As EFCs poderiam oferecer evidências de que quando o corpo físico morre, a mente permanece na vida futura. Cépticos sugerem que as EFCs sejam apenas alucinações, enquanto outros dizem que há provas suficientes que confirmam que nós podemos obter mais informação fora de nosso corpo físico.
A maioria das experiências fora-do-corpo ocorre na hora da morte ou da ameaça de morte. Freqüentemente um paciente relata que durante uma cirurgia eles se vêem levantando sobre a mesa de operação, enxergando toda a sala. De repente eles se encontram em um túnel viajando em direção a uma luz brilhante. Quando alcançam esta luz, as testemunhas normalmente encontram parentes e amigos que já morreram antes de retornar aos seus corpos.
Há uma quantidade de organizações pesquisando o fenômeno com a ajuda de hospitais locais. O cientista britânico Dr. Sam Parnia recentemente publicou suas descobertas sobre EFCs. Ele relatou que a consciência permanece depois que o cérebro para de funcionar e um paciente é declarado clinicamente morto. Esta declaração sugere que a nossa consciência realmente continua ‘funcionando’ mesmo após a morte física.




Psicocinesia
Às vezes a atividade conhecida como poltergeist é atribuída à Psicocinesia, o movimento de objetos através da força da mente. A maioria destas atividades envolve uma criança adolescente e pesquisadores acreditam que a energia psicocinética pode ser ligada à puberdade. Há, entretanto, outros exemplos que se aplicam a este caso.
A dona de casa russa, Nina Kulagina ficou conhecida nos anos 60 por causa de suas forças psicocineticas. Kulagina fez com que vários pequenos objetos, incluindo uma aliança de casamento e uma garrafa, se movessem na mesa. Foram tomadas precauções para garantir que Nina não estivesse usando nenhum ímã ou linhas e os cientistas confirmaram que não havia nenhuma força que pudesse explicar estes movimentos. Outros exemplos de Psicocinesia incluem o entortamento de metais e a determinação de resultados de eventos.
Nos anos 70, o psíquico israelense Uri Geller impressionou os telespectadores entortando metais. Ele também declarou ser capaz de parar os relógios dos telespectadores. Infelizmente Geller nunca conseguiu duplicar as suas forças em um laboratório e críticos rapidamente desacreditaram nos seus supostos “poderes”.
A teoria de que a psicocinesia funciona através do uso de campos de energia, seja magnético ou elétrico, foi proposta por pesquisadores em 1934 e ainda se mantém. A maioria das experiências com psicocinesia é normalmente acidental e é confundida com outras formas de fenômenos.




Vida após a morte
A reencarnação é a crença de que a alma ou o espírito de uma pessoa retorna para o mundo material depois da morte física e renasce em um novo corpo.
Veja o caso de Jenny Cockell. Ela cresceu com memórias de sua vida passada como uma mulher irlandesa chamada Mary Sutton. Suas memórias ajudaram Jenny a encontrar o vilarejo onde Mary viveu e ela “reencontrou” os filhos de Mary.
Referências a reencarnarão podem ser encontradas em todas as religiões. No Hinduismo, acredita-se que a alma avança para outro corpo antes da morte, como se corpo se livrasse de roupas usadas. Este é um ciclo infinito mudando de corpos continuamente até a quebra deste rito de passagem para o nirvana.
A crença em reencarnação está mais forte do que nunca. Apesar de ser difícil obter estatísticas exatas, uma pesquisa do Instituo Gallup em 1991 mostrou que 25% dos americanos acreditavam no renascimento da alma em um novo corpo.
Há mais opções do que nunca para explorar vidas passadas, incluindo a terapia de regressão. Isso funciona com a premissa de que a causa dos problemas de um paciente possa ser o resultado de uma experiência traumática de uma existência anterior.






Gente Invisível
Parece que a Invisibilidade Involuntária Espontânea Humana acontece regularmente com várias pessoas no mundo todo. Em todos os casos a pessoa está fisicamente presente, mas não pode ser vista ou ouvida. O mundo continua perfeitamente normal aos olhos da pessoa invisível que normalmente não percebe quando está invisível, quando o processo se manifesta.
Um caso em Ventura, Califórnia detalha como uma dona de casa ficou invisível quando estava sentada no sofá da sala. O marido começou a procurar por ela pela casa porque não conseguia vê-la. Isso durou dez minutos antes dela voltar a ser visível. Seu marido estava bastante aborrecido porque pensou que ela estivesse escondida.
A invisibilidade humana tem sido tema de artigos durante séculos. Mágicos antigos acreditavam que era possível se tornar invisível e para isso utilizavam ervas e rituais. Na Índia, estudantes de Raja Ioga aprendiam que as forças sobrenaturais eram conseqüências naturais do auto-desenvolvimento.
Um dos Yogic Shiddhas era realmente a invisibilidade humana. A líder destas pesquisas é a americana Donna Higbee. Desde 1994, ela recolhe milhares de relatórios de invisibilidade da Europa, Austrália, Porto Rico e Brasil. Ela acredita que nós estamos lidando com uma força antiga.






Experimentos Ganzfeld
Ganzfeld (“campo total”) é o experimento mais popular de Percepção Extrasensorial (PES) feitas por parapsicólogos. O experimento é feito através do estudo de níveis de PES individuais.
Durante os testes os sujeitos são privados de seus sentidos sendo deitados em um sofá ou colchão. São colocadas metades de bolas de ping pong sobre os seus olhos, ao mesmo tempo em que eles ouvem barulho de fundo em fones de ouvidos. Durante este estado de privação, um transmissor tenta enviar psiquicamente uma imagem selecionada ao acaso que normalmente é um videoclipe. Mais tarde pede-se ao indivíduo que mostre um clipe de uma seleção. Normalmente, a média de acerto é de 25%, mas a Unidade Parapsicológica Koestler de Edingurgh frequentemente alcança 33%.
Ganzfeld pode ser o experimento com mais chance de provar ou não a existência de PES. Por isso, os experimentos Ganzfeld são conduzidos com extremo cuidado em comparação a todos os outros experimentos de PES. Mesmo assim, depois de décadas de pesquisas, os resultados alcançados ainda não foram suficientes para convencer os cientistas sobre a existência de PES.









Sem comentários: